Renata Passos - Coach de estilo de vida

Renata Passos - Coach de estilo de vida
Dicas

O VENDEDOR QUE VIROU GERENTE!

Ele era o melhor consultor de vendas daquela equipe. Daquela equipe não, o melhor que a empresa já conhecera. Conhecimento técnico apurado, comunicação de excelência, um carisma então que nem se fala. Todos gostavam dele, da copeira ao presidente. Fechava grandes negócios e em pouco tempo se tornava amigo dos clientes. Era feliz e sabia.
Até que um dia, em uma reunião de diretores seu nome foi citado para a posição de liderança. Ele seria o gerente de vendas. Cargo até então, ocupado por pessoa tão menos qualificada.
Não tinha como dar errado. Ele era a pessoa perfeita.
Anúncio feito, uns celebravam, outros nem tanto, mas todos saíram para comemorar, afinal de contas, quem merecia aquela posição mais que ele?
O tempo foi passando e os resultados esperados não foram alcançados. Outros consultores cada vez mais desmotivados.
E ele? O melhor vendedor que virou gerente?
Mais perdido e desmotivado do que todos dali.
O que teria acontecido? Como alguém tão bom em vendas e que sempre ultrapassava as metas, não conseguia levar a equipe a fazer o mesmo?
O que poderia ter acontecido?
Agora, a empresa havia perdido seu melhor vendedor e sem perceber, havia ali um péssimo gestor!

Tenho certeza que você conhece alguma história parecida com essa, se nunca ouviu prepare-se para ouvi-la muitas vezes de hoje em diante, cada dia mais.
Vá até o final deste texto porque em algum momento de sua vida se você ainda não passou por isso, pode ter certeza que tem chance de passar. Mesmo que não seja vendedor, isso é só uma hipótese. Isso acontece em todas as organizações, de qualquer setor ou tipo de negócio.
A escassez de líderes tem obrigado as empresas a promoverem pessoas para cargos de liderança mesmo antes que elas recebam treinamento e sejam desenvolvidas para isso. Tudo o que ouvimos é que não dá tempo, que precisam expandir, crescer, aproveitar o momento, as oportunidades…
A pessoa que recebe a promoção fica contente, satisfeita por ser reconhecida, aliviada, pois sempre atrás de uma mudança de posição existe um ajuste ou mesmo um belo aumento de salário.
Parece perfeito em curto prazo, problema de ambos resolvidos. Só que o amanhã sempre chega. Chega com ele à cobrança por resultados, o desenvolvimento das pessoas lideradas, suas cobranças, suas dificuldades, e muitos, muitos desafios.
Liderar pessoas exige uma grande dose de autocontrole, de autoconhecimento e de muitas outras competências que outras posições são menos impactantes.
Diante deste quadro, quando lhe oferecerem qualquer tipo de mudança para cima ou para o lado , peça para pensar.
Enquanto “pensa”, faça um inventário, uma lista das competências necessárias para ocupar aquela posição. Pesquise, leia, converse com pessoas mais experientes que você.
Quais as competências que as pessoas que ocupam aquelas posições – e tem sucesso- têm em comum?
Onde como e com quem elas foram treinadas? Como aprenderam?
Ninguém é bem-sucedido por acaso. Você verá características semelhantes em pessoas que de destacam. Olhe para os melhores na posição que você foi convidado.
Existe espaço para erros na empresa que você trabalha ou é dono?
Existe alguém na empresa mais experiente que pode ajudar você?
Não estou falando para você não aceitar, longe disso, as empresas não vêem com bons olhos as pessoas que não aceitam mudança de posição e talvez seja esta uma chance maravilhosa para você despertar todas as competências de líder que existem dentro de você.
Só estou falando em preparação.Um bom líder sabe que precisa se preparar.
Sabe que para uma viagem a um lugar desconhecido precisa levar muito mais do que levou até agora.
Um líder de excelência sabe que o que o levou até ali, não será o que irá levá-lo para um lugar mais alto, mais distante e de terreno desconhecido.
Um líder de excelência e não de posição, quando recebe alguma promoção não se deslumbra com o “canto da sereia”.
Ele estuda, vai atrás, se prepara. Mesmo que neste momento a empresa não banque este passo. Ele sabe que o desenvolvimento é seu maior capital e investe pesado nisso. Investe tempo, dinheiro e energia onde terá retorno.
Um líder de excelência, não irá se esconder atrás de uma mesa ou de um monte de papéis porque é cobrado. Ele fica perto das pessoas, ajudando as pessoas, orientando, guiando, desenvolvendo, perguntando e não mais fazendo.
Ele enxerga a floresta sem perder nenhuma árvore de vista.
Mas acima de tudo, para ocupar um cargo de liderança em qualquer lugar, é preciso gostar de gente. Se importar com elas de verdade, conhecê-las, saber suas forças, suas fraquezas. Precisa gostar de ver a parte boa, o lado bom, as qualidades. Pessoas que só olham para os defeitos, para os problemas, para o que dá errado, não podem liderar. Por maior que seja seu conhecimento técnico, a característica mais importante sempre foi, é e sempre será a empatia. O saber colocar-se no lugar do outro e ver o que cada um tem de melhor.
Empresas não são feitas de negócios, nem de produtos.
Empresas são feitas, movidas e alavancadas por pessoas!
Ah e quanto à palavra vendedor, eu gosto muito mais dela do que a de consultor.
Penso de verdade, que qualquer profissional de qualquer área deveria aprender a vender.
Simples assim, só isso mais nada!
Um domingo maravilhoso pra você!
Vamos seguir a semana juntos pelo Instagram?